Billboard Ads




Em pânico, o PT entrou com representação no CNJ pedindo que a Corregedoria determine que o juiz Sergio Moro não possa assumir outro cargo público até que o órgão conclua investigação bizarra e descabida sobre suposta parcialidade do magistrado.

Confira o que dizem os petistas na ação contra a posse de Moro no Superministério da Justiça, Segurança e Combate à Corrupção.

“A postura do representado [Moro] é extremamente grave, expondo de vez, como dito, sua parcialidade, na medida em que se utiliza da posição que conseguiu auferir na sociedade, para interferir de maneira indevida no processo eleitoral, sempre com o viés de prejudicar o Partido dos Trabalhadores e suas candidaturas. A aceitação do cargo político coroa o que sempre dissemos sobre o juiz Sérgio Moro comportar-se como ser político, não como magistrado”

“O convite feito durante a campanha eleitoral e divulgado agora não permite dúvida de que o juiz Sergio Moro abriu mão de sua imparcialidade durante o processo eleitoral para privilegiar a parte em disputa que lhe interessava, em uma atuação que, além de criminosa, é partidária e eleitoreira.”
Por