Recusar Digitar alguma coisa e apertar enter

author photo
Por On

A Polícia federal encontrou transações suspeitas na conta de Adélio Bispo de Oliveira, o homem que tentou matar Jair Bolsonaro. 

Num primeiro instante, havia desconfiança de que os pagamentos tivessem relação para que Adélio cometesse o crime.

No entanto, segundo a investigação, o dinheiro localizado com Adélio veio de uma rescisão trabalhista por um emprego em Santa Catarina, e com isso, a PF descartou essa suspeita. 

Além disso, a PF diz também que o cartão de crédito internacional encontrado com o esfaqueador nunca foi usado e havia sido emitido automaticamente pelo banco em uma conta-salário de outra empresa em que trabalhou.

Adélio continua preso em um presídio federal em Campo Grande. A PF zela pela vida dele com receio de uma possibilidade de queima de arquivo.