Recusar Digitar alguma coisa e apertar enter

author photo
Por On

Roberto Rocha, candidato ao cargo de governador do Maranhão pelo PSDB(MA), participou nesta terça-feira, 11, no auditório da Faculdade Estácio (Centro), do “Diálogo com os Candidatos”, promovido pela ADPEMA – Associação de Defensores Públicos do Estado do Maranhão e DPE/MA – Defensoria Pública do Estado do Maranhão em parceria com a Faculdade Estácio.
Para uma plateia formada de defensores públicos, além de professores e universitários, Roberto Rocha falou sobre as propostas do seu Plano de Governo, denominado e registrado em cartório como “Caderno de Boas Idéias”, sobre o qual o candidato explicou estar constituído com mais de 180 propostas dispostas em dois eixos: preparar o Maranhão, com cinco principais temas e preparar os maranhenses, com outros cinco temas.
O candidato relacionou, ainda, as potencialidades do Maranhão em riquezas naturais, principalmente em águas, referindo-se às doze bacias hidrográficas que banham o estado. Por meio de sua atuação parlamentar como Senador da República, desde março de 2017, Roberto Rocha, tem capitaneado a realização de Seminários de Revitalização dos Rios Maranhenses, com o objetivo de chamar a atenção da sociedade civil, bem como de políticos, empresários, gestores, estudantes, ambientalistas, dentre outros profissionais de diversas áreas, para a problemática do assoreamento dos rios. Em todo o ano de 2017, foram realizados seis seminários ao longo das principais regiões do estado.
Ao falar sobre economia,Rocha afirmou que acredita no Maranhão como detentor de um grande potencial econômico ainda não explorado, e que, administrado como deve, pode tirar a população maranhense das estatísticas com maior índice de pobreza do país. Disse ser candidato porque não se conforma com uma situação, segundo ele, de forte contradição: um estado potencialmente rico, mas, com um povo empobrecido.
O candidato elogiou a iniciativa das instituições organizadoras do “Diálogo com os candidatos”, destacando que o contato do público jovem presente com os candidatos enriquece o processo eleitoral, como um ato de democracia.